CASO ANAEL E LUIAN

Um ano após crime, familiares e amigos de jovens encontrados mortos pedem justiça em Teresina

Familiares pedem maior agilidade para que júri dos acusados seja marcado


Com camisas brancas, familiares estampavam nelas os rostos dos adolescentes Anael Natan da Silva e Luian Ribeiro de Oliveira, encontrados mortos no dia 15 de novembro, às margens da PI-112, no povoado Anajás, zona rural Leste de Teresina. O caso completou um ano nesta terça-feira (15) e os familiares e amigos realizaram uma passeata pedindo por justiça. 

Familiares e amigos dos adolescentes clamam por justiça
Arquivo pessoal

 

Aos prantos, Gilmara Alves, mãe de Anael, relatou à TV Antena 10 que pensa constantemente no filho e que o sentimento hoje é de impunidade. 

"Só eu sei o que eu estou passando sentindo a falta do meu filho. Ele deixa uma saudade tão grande. Eu lembro dele todo segundo da minha vida. Ele era o amor da minha vida, o Anael. É saudade demais.  E eu quero justiça. Justiça. Nos sabemos o que a gente perdeu. Ele estão mortos e eles estão lá soltos. O que a gente pede é justiça", conta.


Após os corpos dos adolescentes terem sido encontrados, a polícia iniciou as investigações que apontaram a trama do crime. Os adolescentes teriam tentado acessar uma festa passando pelo sítio do advogado Francisco das Chagas Sousa. Ambos foram capturados por ele, o filho, Guilherme de Carvalho e o sobrinho, o empresário João Paulo de Carvalho. 

Adolescentes tiveram braços quebrados e foram mortos de joelhos com tiro na nuca, diz delegado
Reprodução

 

Luian e Anael foram torturados, tiveram os braços quebrados, foram colocados de joelhos e assassinados com tiros na nuca.

Se estivesse vivo, Luian Ribeiro completaria 17 anos nesta terça-feira, 15 de novembro. A mãe do adolescente, Maria da Cruz, lembra da data e reforça o pedido de justiça. 

"Eu sei que o céu está hoje em festa porque é aniversário do meu filho e o por eles serem dois anjinhos. Eu tenho certeza que o céu está em festa porque não só pelo momento, pelo sofrimento que eles tiveram, mas porque eles são dois anjinhos. E o que a gente sempre clama e vamos atrás é da justiça", afirma. 

Passeata organizada por familiares pede celeridade no julgamento
Arquivo pessoal

 

Vivendo com o sentimento de impunidade, a família e os amigos dos dois adolescentes pedem para que a justiça marque de forma rápida o júri dos acusados. Os três estão em liberdade. 

Acusados em liberdade

No dia 29 de setembro, o  juiz de direito da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, Antônio Nollêto, determinou a soltura de João Paulo Rodrigues, Guilherme de Carvalho Sousa e Francisco das Chagas Sousa, acusados de matar os adolescentes Anael Natan da Silva, de 17 anos e Luian Ribeiro de Oliveira, de 16 anos.

Caso Anael e Luian: Justiça solta dono do Frango Potiguar e advogados acusados de homicídio
Reprodução

 

Na decisão, obtida pelo A10+, o juiz alegou que os acusados na respondem a nenhuma outra ação penal e não apresentam ameaça a ordem pública.

O juiz determinou a João Paulo e Guilherme o cumprimento das seguintes medidas: não se ausentarem temporariamente ou definitivamente do município de sua residência, sem a devida autorização judicial; comparecerem mensalmente à CIAP para informar e justificar as suas atividades; comparecerem a todos os atos do processo para os quais forem intimados; informarem sobre eventual mudança de endereço e não praticarem outras condutas delitivas.

As famílias dos jovens criticaram a decisão da justiça em determinar a soltura dos acusados do crime. O A10+ não conseguiu contato com a defesa dos jovens.

Acusados confessaram crime durante audiência

O advogado Otoniel Bisneto afirmou no dia 8 de agosto durante entrevista ao Balanço Geral Piauí, da TV Antena 10, que o empresário João Paulo de Carvalho, dono do frango Potiguar, e o advogado Guilherme de Carvalho, confessaram que mataram os adolescentes Luian Ribeiro,16 anos, e Anael Colins, 17 anos. Eles foram encontrados mortos às margens da PI-112, no povoado Anajás, zona Rural leste de Teresina, em novembro do ano passado.

 

Otoniel Bisneto, advogado de defesa dos adolescentes, questiona versão dos acusados
Marcelo Gomes / A10+


Otoniel citou que durante audiência de instrução, que ocorreu na semana passada, os acusados assumiram a autoria do crime. O empresário João Paulo foi o que efetuou os disparos de arma de fogo contra os adolescentes. Durante depoimento, o advogado Guilherme de Carvalho alegou legítima defesa.

Matérias relacionadas

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: