Acusados de matar marido de secretária vão a Júri Popular no Piauí - Justiça
DECISÃO

Acusados de matar marido de secretária vão a Júri Popular no Piauí

Empresário João Rodrigues Dias foi morto a tiros na frente das filhas em São Raimundo Nonato


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas pronunciou, em decisão do último dia 16 de dezembro, sete pessoas para que sejam julgadas pelo Tribunal Popular do Júri pelo assassinato do empresário João Rodrigues Dias Neto, marido da secretária municipal de Assistência Social de São Raimundo Nonato. Ele foi morto a tiros na frente das filhas em setembro deste ano. 

Entre os acusados estão três irmãos, sendo que a outra irmã, identificada como Precília Ferreira Pereira não irá a julgamento e foi impronunciada. Conforme decisão, obtida pelo  A10+, vão ser julgados pelo Tribunal do Júri - em data que ainda será marcada - os irmãos: Paulo Ferreira Pereira, Patrícia Ferreira Pereira e Luiz Ferreira dos Santos Neto pelo planejamento do assassinato, além de Juniel Assis Paes Landim, que foi o executor do crime, Juliermes Braga Paz Landim, que é amigo de Paulo, Mauro Viana de Almeida, que é casado com Patrícia, e Roniglesias dos Santos Silva.

Empresário João Rodrigues Dias foi morto a tiros na frente das filhas em São Raimundo Nonato
Reprodução

   

Na decisão, o magistrado entendeu que foram apresentadas provas suficientes sobre autoria e participação no crime. No entanto, no caso de Precília Ferreira Pereira, segundo o juiz, não haviam provas suficientes sobre a sua participação.

“Nesse momento processual, não há prova inequívoca que permita a absolvição sumária dos acusados acima mencionados em razão de alguma causa de exclusão de ilicitude ou culpabilidade, de modo que essas questões devem ser submetidas aos jurados, para que sejam devidamente examinadas”, destacou o juiz. 

O magistrado decidiu manter a prisão de Juniel Assis Paes Landim, Paulo Ferreira Pereira e Juliermes Braga Paz Landim.

Polícia afirma que Paulo Ferreira Pereira foi o mandante do crime
Reprodução

   

Já em relação à Patrícia Ferreira Pereira e Roniglesias dos Santos Silva, ele relatou que não é necessária a manutenção da prisão cautelar, por isso eles vão precisar cumprir apenas algumas medidas cautelares, entre elas a proibição de contatos com os acusados, testemunhas e familiares da vítima.

De acordo com a polícia, o assassinato foi motivado por vingança, após a morte do pai de alguns dos mandantes do crime em um acidente de trânsito em que o marido da secretária, João Rodrigues, se envolveu. Os suspeitos apontaram ele como como um suposto culpado. 

Quem serão julgados e o papel que cada um cumpriu no assassinato:

  • Paulo Ferreira Pereira - filho do idoso e acusado de ser o mandante do crime. Ele foi preso no dia 20 de setembro;
  • Juliermes Braga Paes Landim - amigo de Paulo, que teria guardado a arma de fogo usada no crime e presenciado todo o planejamento do assassinato;
  • Juniel Assis Paes Landim - acusado de ser o executor do crime e  preso no dia 15 de setembro;
  • Patrícia Ferreira Pereira - filha do idoso, irmã de Paulo Ferreira, apontado como o mandante do crime, que teria ajudado a planejar;
  • Mauro Viana de Almeida -  marido de Precília e cunhado de Paulo, que é suspeito de saber do plano para matar o empresário e participar do pagamento;
  • Ronigleisias dos Santos Silva - mototaxista, fazia alguns trabalhos para Paulo, e segundo a polícia, é apontado como o responsável por ceder o carro usado na logística de fuga que levou Juniel, o executor, a São Lourenço do Piauí. Ele também teria cedido seu veículo para fazer o levantamento da rotina da vítima;
  • Luiz Ferreira dos Santos Neto - filho do idoso e irmã de Paulo apontada por participação na dinâmica e logística do crime.

Entenda o caso 

João Rodrigues foi morto em frente às duas filhas quando as buscava em uma escola no centro de São Raimundo Nonato, no dia 13 de setembro. As imagens mostram um homem que caminha em direção ao marido da secretária - que estava em uma motocicleta - e efetua vários disparos de arma de fogo.

Após ser atingido pelos disparos, a vítima caiu da moto e o criminoso fugiu correndo. As duas crianças presenciaram toda a ação. A suspeita, inicialmente da polícia, era que o crime foi motivado por vingança, isso porque Juniel foi contratado para matar a vítima que se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de um homem.

Matérias relacionadas:

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro

ver resultado